Teste de cancro oral de trinta segundo pode salvar vidas

Teste de cancro oral de trinta segundo pode salvar vidas

A cada 60 minutos, morre uma pessoa de cancro oral. A doença geralmente está associada ao consumo de tabaco durante muito tempo, mas está tornar-se mais frequente em adultos jovens que nunca fumaram.

“40 por cento das pessoas diagnosticadas com cancro oral morrerão dentro de cinco anos.”

- National Cancer Institute

De acordo com o National Cancer Institute, 40 por cento das pessoas diagnosticadas com cancro oral morrerão dentro de cinco anos.

Além do tabaco, os fatores de risco que podem provocar cancro oral incluem anormalidades de DNA ou história familiar. Mas a principal causa dos cancros orais, especialmente em adultos jovens que não fumam, é o vírus do papiloma humano (VPH), que pode ser transmitido por pessoas sexualmente ativas por contacto íntimo. O VPH é a principal causa de cancro cervical, que era a principal causa de morte por cancro para mulheres nos Estados Unidos. Agora que mais mulheres fazem rotineiramente exames PAP que fornecem deteção precoce de condições que podem levar ao cancro cervical, essas taxas de cancro estão em declínio. Na verdade, hoje em dia, uma pessoa tem três vezes mais chances de morrer de cancro oral do que o cancro cervical.

“Se houver, sintomas iniciais e a deteção for precoce pode haver uma diferença dramática, aumentando as taxas de sobrevivência para 90%.”

- National Cancer Institute

De acordo com o National Cancer Institute, 40 por cento das pessoas diagnosticadas com câncer oral morrerão dentro de cinco anos, mas se houver, sintomas iniciais e a deteção for precoce pode haver uma diferença dramática, aumentando as taxas de sobrevivência para 90%. Atualmente existe um exame de rotina que leva apenas 30 segundos e que fornece uma deteção precoce e pode até mesmo oferecer prevenção da própria doença.

O teste é basicamente uma solução oral administrada pelo médico dentista ou outro profissional de saúde oral. O paciente gargareja a solução e cospe de volta para o copo de teste.

Sinais de cancro oral 

Embora facilmente administrado, este teste genético tem uma função complexa, analisando o risco de cancro oral a nível molecular de três maneiras:

—Anormalidades celulares. Alterações celuláres podem significar uma condição pré-

-cancerosa ou infeção existe.

— VPH. Este vírus pode causar alguns casos de cancro oral, Os pacientes com este vírus deverão fazer o teste frequentes, especialmente se existe uma infeção.

—Dano no DNA. As pessoas com um certo dano no DNA parecem estar em maior risco de cancro oral. Essas anormalidades não significam haja cancro oral ou que esteja destinado a vir a tê-lo, mas geralmente é necessário um monitoramento mais frequente, por uma questão de segurança.

Embora nem sempre esteja presente, os possíveis sinais de cancro oral podem incluir uma dor na boca e que sangra facilmente e não se cura dentro de duas semanas, um nódulo ou espessamento nos tecidos moles orais, dor ou sensação de que algo na garganta, dificuldade em mastigar ou deglutição, dor de ouvido, dificuldade em mover o maxilar ou a língua, rouquidão ou entorpecimento da língua. Alguns sinais de cancro oral também podem ser facilmente confundidos com uma dor de dente ou um resfriado.

É recomendável que pacientes com mais de 18 anos façam o teste para deteção do cancro oral anualmente. Para os pacientes que apresentam testes positivos para células pré-cancerosas, é recomendável o acompanhamento com um otorrinolaringologista, dependendo dos níveis encontrados.

 

Fonte:  http://www.jornaldentistry.pt/news/artigos/teste-de-cancro-oral-de-trinta-segundo-pode-salvar-vidas-

 

Artigo original: “Thirty-second oral cancer test could save your life”

Autora:  Angela Canfield, DDS, é licenciada pelo Georgia Board of Dentistry e pelo National Board of Dentists.